Lisboa, Cacém e Odivelas acordam no 25 de abril com nova toponímia

Lisboa, Cacém e Odivelas acordam no 25 de abril com nova toponímia

Em homenagem a João Arruda, Fernando Giesteira, Fernando dos Reis e José Barneto, assassinados pela PIDE no dia 25 de abril de 1974, o LIVRE renomeou ruas destas cidades que ainda hoje estão ligadas ao antigo regime.

A 25 de abril de 1974, quatro portugueses morreram na rua António Maria Cardoso, assassinados pela PIDE. João Arruda. Fernando Giesteira. Fernando dos Reis. José Barneto. Estavam entre a multidão que rumou à sede da PIDE em Lisboa no dia 25 de abril. E foram assassinados pelos disparos dos agentes. Foram os únicos civis mortos da revolução dos cravos.

Os nomes que atribuímos às nossas ruas, praças, avenidas e travessas permitem que não esqueçamos aqueles que devemos homenagear. Quarenta e cinco anos depois, e apesar de várias iniciativas de cidadãos a apelar à Câmara Municipal de Lisboa, é inexplicável que o sacrifício pela liberdade destes quatro portugueses não esteja devidamente assinalado na toponímia do país.

E porque não devemos deixar cair no esquecimento as balas disparadas na revolução de Abril e as suas vítimas, o LIVRE levou a cabo a substituição simbólica de nomes de ruas ainda ligados ao regime fascista em Lisboa, Cacém e Odivelas.

As placas da Rua Professor Marcello Caetano no Cacém, da Rua Craveiro Lopes em Odivelas, da Avenida Marechal Gomes da Costa e da Alameda Cardeal Cerejeira em Lisboa foram substituídas pelos nomes de João Arruda, Fernando Giesteira, Fernando dos Reis e José Barneto. Estas cidades acordaram assim com uma toponímia mais digna da nossa memória.

Quarenta e cinco anos depois, é a homenagem que se impõe. Relembremos os heróis esquecidos da revolução e reforcemos o apelo para que sejam inscritos, com toda a justiça, na toponímia do país.

Viva a Liberdade!

Neste dia em que tradicionalmente participamos no desfile ao longo da Avenida da Liberdade e recordamos os feitos da revolução de Abril, o LIVRE irá também prestar uma homenagem às quatro vítimas assassinadas pela PIDE, na Rua António Maria Cardoso às 18h30.

O LIVRE depende exclusivamente dos donativos de apoiantes individuais.

Apoia-nos com o teu contributo:

CONTRIBUIR