Naturalidade

São Sebastião da Pedreira (Avenidas Novas), Lisboa

Local de Residência

Lisboa

Nacionalidade

Portuguesa

Profissão

Presidente de Organização Não-Governamental Internacional

Apresentação Pessoal

A minha visão de sociedade enquadra-se numa perspectiva de esquerda progressista, europeísta e ecológica.

Desde que tomei consciência da importância do meu papel como cidadão, que procuro participar ativamente e contribuir positivamente para a melhoria da sociedade. E por esta razão, desde 2003 que participo activamente na sociedade. Em 2003, optei por participar num partido que, apesar de não se enquadrar totalmente no que defendia e continuo a defender para a nossa sociedade, era o mais próximo dos meus ideais. Nos dias de hoje, certamente, a escolha teria sido outra. E é por atualmente existir um partido que se enquadra nos princípios que defendo que me proponho a ser candidato pelo Livre.

Da minha participação na vida pública sublinho o desempenho de várias funções nas mesas de voto em 9 eleições (delegado, coordenador de secção de voto com 11 mesas, presidente e vice-presidente de mesa). Desempenhei funções autárquicas como eleito no executivo da Junta de Freguesia de Marvila entre 2005 e 2009, com os pelouros do desporto e juventude. Sendo também o substituto do presidente da junta na Assembleia Municipal de Lisboa. Entre o final de 2009 e início de 2010 estive como eleito na Assembleia de Freguesia da Madalena. Em 2016 e 2017 estive como eleito na Assembleia de Freguesia de São Vicente. Para além das vezes em que assumi funções autárquicas, também fui candidato nas listas do Partido Socialista à Assembleia Municipal de Lisboa em 2009. Partido onde exerci vários cargos internos entre 2005 e 2010, altura em que me afastei da participação no partido.

Atualmente sou presidente da For Citizens – European Institute for Active Citizenship desde setembro de 2017.

Fui Secretário-Geral da European Association of Young Educators entre junho de 2016 e setembro de 2018.

Membro do Conselho Estratégico da Futurália entre fevereiro de 2016 e novembro de 2017.

Entre 2008 e 2016 fui presidente da ADIJ – Association for Development and Innovation of Youth.

Entre 2013 e 2017 fui assessor de gabinetes de vereadores com pelouro na Câmara Municipal de Lisboa. 2013 a 2015 com o Vereador Jorge Máximo, nas áreas do desporto, colectividades e sistemas de informação. De 2016 a 2017 estive com a Vereadora Catarina Albergaria, na área da educação.

Numa perspectiva mais profissional, até 2013 prestei serviço na área da saúde e consultoria em entidades privadas. Bem como algum trabalho na área do espetáculo até 2005.

Redes Sociais

www.twitter.com/FelixSoaresEU

www.facebook.com/felixsoares.eu

www.instagram.com/felix_soares_

Apresentação de candidatura

A falta de resposta por parte dos partidos moderados tradicionais para os desafios que a nossa sociedade tem enfrentado na última década, como a crise económica e os fluxos migratórios, têm permitido o ressurgimento de movimentos nacionalista, xenófobos e extremistas não só na Europa, mas também no mundo. Para além da falta de respostas para os anseios da sociedade, os partidos têm cada vez mais passado mensagens pouco concretas sobre aquilo que propõem como candidatos, o que abre a porta a candidatos populistas com uma mensagem fácil de entender e de propagar.

Para contrapor a situação atual sugiro que esta candidatura proponha medidas claras e objectivas de forma a falar a língua dos cidadãos. Utilizemos as redes sociais como um dos meios para chegar aos cidadãos, em paralelo com os meios tradicionais de forma tornar a propagação da mensagem mais abrangente.

Como propostas para as Eleições Europeias proponho:

  • Ordenado Mínimo Europeu: Num mercado único, o preço dos bens e serviços tem tendência a nivelar-se. Só o nivelamento do rendimento garante a justiça social na redistribuição dos proveitos para o melhoramento da qualidade de vida;
  • Duplicar o Investimento em Tecnologia Made in Europe: Combate o déficit de competitividade da Europa, permite a criação de emprego qualificado e reduz a balança comercial da Europa;
  • 100% da Energia Renovável nas Habitações até 2040: Como caminho para a sustentabilidade ambiental e redução da dependência externa da Europa;
  • 100% do Transporte Elétrico na Europa até 2040: Esta meta vai permitir reduzir substancial a emissão de poluentes atmosféricos que prejudicam gravemente a saúde, promove a sustentabilidade ambiental e reduzir a dependência externa da Europa;
  • Duplicação do Investimento Europeu na Educação: Através do reforço de programas de financiamento comunitário nesta àrea;
  • Pensamento Crítico e o Empreendedorismo nas Escolas de Toda a Europa: Através de financiamento directo de parcerias entre as escolas e ONG’s para a implementação deste programa nas escolas;
  • Eleição Directa da Comissão Europeia: Como método de aproximação do eleitor e o eleito, aprofundar o processo democrático e combater a elevada abstenção.

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição