Naturalidade

Alvalade, Lisboa

Local de Residência

Oeiras

Nacionalidade

Portuguesa

Profissão

Libre; Licenciado em Engenharia Mecânica

Apresentação Pessoal

“Cosmopolita da Linha com raízes no interior profundo e raiano, filósofo amador da História. Tendo nascido em 1980, faz parte da minha juventude o processo de integração europeia que Portugal tem levado a cabo, uma contínua e progressiva “europeização” de um país previamente voltado de costas à contemporaneidade. Com Avós da idade média (sem electricidade, asfalto ou água canalizada) e com Pais do êxodo rural, pude ter acesso paralelo aos mundos Tradicional/Rural e Moderno/Urbe. Em anos passados além-Europa pude presenciar o mesmo processo a decorrer inexoravelmente por alguns recantos deste nosso planeta. Talvez por esta proveniência, toda a minha vida me interessei pela fronteira, pela transição, pela interacção, pelo mix de conceitos e possibilidades. Falo cinco idiomas.

Licenciado em Engenharia Mecânica, integrei (2005/6) empresa de tecnologia industrial ambiental com desenvolvimento de produto na área de ETAR’s e produção contentorizada de biodiesel. Participei (2007-2011) numa startup portuguesa como responsável do desenvolvimento e industrialização de dispositivos médicos, liderando o processo de certificação ISO13485, sendo uma das primeiras organizações portuguesas a conseguir cumprir os requisitos para produção in-house de dispositivos médicos e a obter patente em nome próprio pelo aparelho de análises clínicas ao sangue de baixo custo e alto desempenho.

Desde 2011, libertação do mundo corporate para persecução de interesses pessoais em experiências envolvendo cultura libre e interagindo com comunidades abertas e de partilha: software e hardware livre; Transition networks; permacultura e hortas comunitárias, …  Amante da roda e com necessidade de evasão, percorro regularmente caminhos perdidos pelos vários continentes em tiradas de longa duração. Busco incessantemente uma postura na vida de acordo com os meus princípios, o que me tem levado a sendas exploratórias de formas de viver.

Acompanho o LIVRE desde a sua fundação, pertencendo à Assembleia desde o V Congresso. O meu foco era o de criação de um espaço colaborativo próprio do LIVRE, construído unicamente a partir de ferramentas de software livre. Juntamente com outros elementos do LIVRE, o tikiLIVRE nasceu. Reconhecendo as dificuldades ligadas ao estabelecimento de uma plataforma online colaborativa útil e funcional, mantenho a minha crença desta ser uma peça fundamental na construção de um projecto político aberto e participado.

Há muito a fazer em todas as áreas. Estou disponível. Sou Livre!”

 

Apresentação de candidatura

“O LIVRE candidata-se às eleições europeias de 2019 integrado num projecto político de colaboração europeia trans-nacional, a European Spring – Primavera Europeia. A nível pessoal, esta partilha da Nossa candidatura é da maior importância, sendo com orgulho que me candidato a candidato LIVRE.

  1. Identifico-me como Europeu.

Apesar de ter residência legal em Portugal, tenho permanecido, a maior parte do tempo, fora da Europa desde 2013. Esta vivência tem me permitido reconhecer a minha pessoa como representante da Europa/União Europeia, parte integral do Mundo Ocidental, do qual somos todos nós, cidadãos europeus, beneficiários e responsáveis. E esta responsabilidade provém do carácter excepcional que a UE tem na modernidade actual. O modelo europeu é tido como um referente base no que toca a imaginários de “Vida Boa” pelos 4 cantos do Mundo. A UE tem o dever de se posicionar na vanguarda do internacionalismo, na promoção da sustentabilidade e no derrubar de mitos e fraudes dentro e fora de fronteiras.

  1. Apoio a Primavera Europeia.

O facto do programa ter sido construído colaborativamente entre apoiantes de projectos políticos baseados em 7 países europeus mostra que é de facto possível fazer diferente, escutar todos os interessados e construir imaginários futuros em parceria igual. Ainda há um longo caminho a percorrer, mas este é um passo determinante para atingir uma verdadeira colaboração a nível europeu (dentro e fora das fronteiras UE), única via para todos se sentirem parte integrante de um projecto com início no pós-Guerra, cada vez mais forçado a enfrentar e confrontar-se perante os desafios inéditos que o momento actual nos apresenta. O programa da Primavera Europeia aborda estes desafios propondo vias de acção. Há que ganhar lugar no Parlamento Europeu, abrir a participação a todos os europeus interessados e dedicar-nos à construção de um Mundo livre para todos com respeito e abertura.

  1. Radicalismo Mainstream.

Desde que o projecto europeu de construção partilhada começou, ganhámos uma ampla visão do que pode ser alcançado. Temos de ir muito mais além. O impacto ecológico e social das nossas opções revela-se incomportável pelo Ecossistema. Há que transformar a percepção da Política por parte dos cidadões. A Nossa candidatura tem a obrigação de se guiar por valores mais elevados. O papel do euro-deputado LIVRE passa por abrir o cargo à população europeia colocando-se nas linhas da frente de combate por um Futuro Livre.

A Europa é Nossa. Europa é Livre!”

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição