Naturalidade

Mata, Chancelaria,  Torres Novas

Local de Residência

Lisboa

Nacionalidade

Portuguesa

Profissão

Psicólogo

Apresentação Pessoal

“Apresentacao

Jorge Manuel Pargana Gravanita

Sempre pensei que vale a pena sonhar e  lutar, por aquilo em que se acredita, talvez seja essa a minha característica fundamental.

Talvez seja inconformista e persistente, porque não desisto nunca quando penso poder fazer algo mais para melhorar a condição humana e tendo em consideração a ecologia e o ambiente, naquilo que esteja ao meu alcance.

Nasci em Portugal, numa aldeia no concelho de Torres Novas,ainda no período da ditadura, pelo que pude ver e sentir que a dimensão política determinava muito do mal estar quotidiano, que a Liberdade era uma condição primordial da existência, cujo condicionamento estava intimamente ligado ao estado de guerra e ao conformismo reinante na ditadura. A pobreza e a desigualdade foram sempre muito chocantes para a minha sensibilidade.

Desde muito novo descobri que não me contentava com o estado das coisas no meu pais e no mundo. Noticias de fome, doença e  guerra, pela sua banalidade e difusão não me deixavam ficar indiferente. Perguntei me sempre, porque será que tem de ser assim.

A curiosidade levava me a tentar descobrir alguns aspectos da vida que aparentemente faziam parte do quotidiano mas que me pareciam poder ser transformados.

Procuro ser criativo e inovador na forma de olhar , pensar e intervir no sentido de procurar outros ângulos e perspectivas.

Procuro ser também  rigoroso e exigente naquilo em que estou implicado.

Profissionalmente sou psicólogo clínico, psicoterapeuta e psicanalista, com responsabilidades organizativas a novel nacional e internacional.

Sou ainda escritor, tendo participado em alguns projectos editoriais colectivos.

Fui fundador e sou dirigente de várias organizações na área da Psicologia Clínica, Psicoterapia e Psicanálise.

Sou  convidado regularmente a intervir em eventos nacionais e europeus .

Sempre foi claro para mim que o meu bem estar e felicidade não dependiam apenas do sucesso académico e profissional mas também da relação com os outros e da relação com o mundo social num sentido mais abrangente, e ainda com a natureza.

Tendo enveredado por uma profissão de ajuda, senti me realizado no sentido de poder trabalhar numa dimensão ética que para mim e muito importante.

Num determinado momento senti que a minha experiência de vida , pessoal e profissional, com intervenção associativa e cívica desde muito novo, me permitia e exigia um grau de intervenção na dimensão política.”

Apresentação de candidatura

“Porque me candidato a estas eleições primarias do Partido Livre  no quadro da candidatura Primavera Europeia :

Considero que as  eleições Europeias são neste momento muito importantes para futuro da Democracia na Europa e no Mundo.

O Partido Livre no quadro da Primavera Europeia pode ter um papel relevante, porque tem um conjunto de propostas que podem fazer a diferença e de algum modo liderar e fazer avançar o campo da esquerda livre e democrática  face ao avançar de projectos alternativos populistas, demagógicos e totalitários.

Considero que devemos pôr ao serviço das políticas publicas os melhores contributos vindos de  áreas do saber, da intervenção social e comunitária.

Porque nas instituições democráticas europeias  precisamos de disponibilidade e competência de candidatos,  que possam aportar um conhecimento alargado da vida real das populações, não apenas a nível nacional, mas nos diferentes países europeus,  que possam  produzir  propostas de fundo adequadas e exequíveis,  nomeadamente na área da saúde e da formação cientifica e profissional, áreas a que me tenho dedicado ao longo de mais de 20 anos.

Tenho tido ao longo dos últimos anos oportunidade de recolher uma alargada  experiência de trabalho ao nível europeu na área associativa, cientifica e  profissional .

Defendo que o conhecimento das carências, desigualdades e assimetrias no desenvolvimento dos cuidados de saúde e a partilha de saberes, são determinantes na fundamentação e delineamento das políticas publicas nestas áreas.

A luta por uma Europa livre e democrática, faz se hoje no dia a dia do combate politico mas também nas suas instituições, nomeadamente no Parlamento Europeu.

Para essa luta, precisamos de também de escolher candidatos que possam protagonizar esse combate. Que não desistam, nem abdiquem.

Por isso enquanto membro do Partido Livre e membro do Diem 25, julgo poder merecer   a confiança, de todos os que agora se juntam nesta candidatura.

Conto por isso receber o vosso apoio nestas eleição primarias, o que desde já  agradeço. ”

O LIVRE depende exclusivamente dos donativos de apoiantes individuais.

Apoia-nos com o teu contributo:

CONTRIBUIR