Naturalidade

Lisboa

Local de Residência

Lisboa

Nacionalidade

Portuguesa

Profissão

Professor Universitário – Psicólogo Social

Apresentação Pessoal

Nasci em Lisboa em 1969, e ao longo da vida vivi em muitos países. As minhas experiências de vida em sistemas sociais variados ajudam-me a ter uma atitude cosmopolita e culturalmente aberta perante o mundo. Procuro uma visão alargada e flexível de como enfrentar os desafios que se colocam às sociedades na Europa e no mundo. Durante a infância, vivi em Angola (1972-74) e Inglaterra (1976-79); já na vida adulta (1998-2005) passei por vários países europeus durante o meu percurso académico e profissional: Bélgica (onde me doutorei), Luxemburgo, Escócia e Alemanha. Hoje vivo em Lisboa, onde trabalho como professor universitário e investigador em psicologia social.
Sou membro da Assembleia do LIVRE, onde procuro contribuir para uma visão nova, radicalmente democrática e racional de participação na vida política. Sou também dirigente da Associação República e Laicidade, onde defendo os princípios de liberdade política e religiosa e separação entre o Estado e as religiões. Enquanto cientista, procuro respostas validadas empiricamente sem as entender como definitivas. O debate público e a avaliação por pares, métodos essencialmente democráticos, são fundamentais para avançar o conhecimento. No meu trabalho, ao contrário da visão comum de políticos e economistas, tenho descoberto que a motivação humana está orientada para manter relações sociais positivas, para a inclusão, justiça e racionalidade. Está na altura de na política assumir essas motivações humanas para construir uma sociedade melhor, e os métodos de escrutínio democrático comuns na ciência.
Tenho uma filha de 9 anos. Gostaria de deixar às próximas gerações um mundo sustentável, em que a esperança não desapareça, o ambiente seja protegido da devastação a que a humanidade o tem sujeitado, e a liberdade e justiça social sejam entendidos não apenas como direitos humanos essenciais dos indivíduos, mas também como garantia de preservação da própria humanidade. É por isso que estou no LIVRE e é por isso que assumo esta candidatura.

Redes Sociais

https://twitter.com/GaianBrito

Apresentação de candidatura

Encontramo-nos num momento de encruzilhada da história da Europa e da Humanidade em que todos os perigos se levantam, todos os riscos se apresentam, e todas as alternativas parecem insuficientes para fazer face à gravidade do que enfrentamos.
O nosso planeta sufoca sob o peso da civilização industrial global, da destruição de habitats e extinção maciça de espécies às alterações climáticas induzidas pelo aquecimento global antropogénico, ao mesmo tempo que as desigualdades na acumulação de riqueza continuam a acentuar-se. A Europa, cujo projeto de união e de progresso parecia tão claro, aparece como hesitante em cumprir o seu potencial, e ameaçada por um novo sistema global de competição geopolítica. A própria democracia é posta em causa por forças e ideias reacionárias, obscurantistas, nacionalistas e autoritárias. E finalmente, as mudanças tecnológicas, sobretudo ao nível da automação e das tecnologias da informação, apresentam riscos de alterações profundas nas nossas sociedades sem tempo para reflexão e decisão democráticas.
Contra estes perigos e riscos, os sistemas políticos têm dificuldade em dar resposta, os sistemas económicos enredam-se na sua própria inércia, o capitalismo acumula riscos de desequilíbrios internos aos desequilíbrios que impõe às sociedades humanas e ambiente natural, e o controlo sobre a informação que a Internet prometia fazer circular livremente torna-se uma nova forma de concentração de poder.
É neste quadro que aparece com carácter de urgência um movimento de renovação da democracia Europeia – A Primavera Europeia – no qual o LIVRE se encontra envolvido, com uma proposta radical de relançamento económico, político, e social da Europa em bases ambientalmente sustentáveis, socialmente justas, democraticamente participativas e transparentes, europeístas e cosmopolitas. Candidato-me a estas eleições para o Parlamento Europeu consciente do papel central da Europa no futuro que se avizinha, e da importância da colaboração política no Parlamento Europeu com todas as forças políticas que estejam alerta para a urgência dos problemas que enfrentamos e com vontade sincera de os resolver – a começar pelas Esquerdas Verdes europeias dos quais nos sentimos mais próximos.
Estou particularmente interessado nas políticas de re-estruturação ecológica das economias europeias, nas questões de transparência democrática, liberdade de informação e da Internet, e na convergência e fortalecimento das políticas sociais europeias.

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição