8 março: Greve Feminista

8 março: Greve Feminista

“VIVAS, LIVRES E UNIDAS. SE AS MULHERES PARAM O MUNDO PÁRA!” 

Meninos de azul, meninas de rosa. Este espectro cromático julgava-se extinto. Afinal, estava só escondido, à espera do momento certo para pôr em causa as conquistas de três séculos. Assistimos, pois, a um retrocesso em vários discursos políticos e, mais grave ainda, em acórdãos sobre violência doméstica.

Contudo, as mulheres estão unidas e vão fazer greve laboral, estudantil, aos cuidados e ao consumo no dia 8 de março. No manifesto – Vivas, Livres e Unidas – identificam-se e clarificam a sua luta.

“Somos herdeiras das lutas feministas e das resistências operárias, anticoloniais e antirracistas. Reclamamos o património das lutas pelo direito ao voto, ao trabalho com salário, a uma sexualidade livre e responsável, à maternidade como escolha, à habitação, à educação e saúde públicas.
Por todo o planeta, somos as mais traficadas e as mais sacrificadas pela pobreza.”

Afirmam-se na luta

pela igualdade salarial,

contra a desigualdade no trabalho doméstico e dos cuidados,

por uma escola que não reproduza as desigualdades nem os preconceitos,

pelo despertar da consciência sobre os fundamentos da sociedade de consumo

pela exigência de uma economia verde

pelo fim da guerra e da perseguição às pessoas migrantes.

 

O LIVRE apoia e participa na greve feminista internacional “VIVAS, LIVRES E UNIDAS. SE AS MULHERES PARAM O MUNDO PÁRA!” e que reivindica greve laboral, estudantil, aos cuidados e ao consumo e apela à participação da sociedade nas marchas do dia 8 de março em vários pontos do país:

  • Braga, 18h00 – Avenida Central, junto aos chafarizes  
  • Porto, 18h30 – Praça dos Poveiros  
  • Coimbra, 17h30 Concentração na Praça da República; às 18h00 Marcha até à Praça 8 de maio  
  • Viseu, 17h00 – Jardim Tomás Ribeiro, Rossio
  • Lisboa, 17h30 – Praça do Comércio  
  • Funchal, 17h30 – Largo do Chafariz
  • Ponta Delgada, 16h30 – Portas da Cidade
  • Albufeira, 18h00 – Praça dos Pescadores
  • Amarante, 17h00 – Praça da Reública (Largo de S. Gonçalo)
  • Vila Real, 17h30 – Praça Luís de Camões (Tribunal Judicial)
  • Évora – local a confirmar
  • Fundão, 10h15 – Praça do Município
  • Covilhã, 17h – Jardim Público
  • Aveiro, 18h – Praça Dr. Joaquim de Melo Freitas

 

Toda a informação pode ser encontrada em https://grevefeminista.wordpress.com/sobre-a-greve-feminista/

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição