Chegou a hora de construir a República social e ecologista em França e na Europa

Chegou a hora de construir a República social e ecologista em França e na Europa

Contrariamente ao que diziam as sondagens que foram sendo conhecidas nos últimos dias, a primeira força nas eleições legislativas francesas será a Nova Frente Popular (NFP). Os eleitores franceses mobilizaram-se e afluíram em massa às urnas para evitar o primeiro governo de extrema-direita desde a Segunda Guerra Mundial.  Estes resultados são fruto de uma enorme mobilização de todos os democratas, progressistas e ecologistas que, inspirados na Frente Popular de Léon Blum, conseguiram criar uma frente plural e republicana que é esta noite a grande vencedora.

Como disse Marine Tondelier, secretária-geral do partido Verde francês (EELV), “esta noite, a justiça social ganhou; esta noite, a justiça ambiental ganhou; esta noite, o povo ganhou”. Esta vitória não pode, ainda assim, apagar o facto de este ser, de longe, o melhor resultado de sempre da extrema-direita em eleições legislativas em França. Este é portanto o momento de agir e de pôr em prática as medidas sociais, ecologistas, progressistas que respondam aos anseios de todas e todos os que vivem em França.

Nos próximos anos, as forças da NFP terão de ser capazes de criar uma República Social e Ecologista que seja clara e indubitavelmente feminista, antirracista, ecologista e progressista. Este é o momento de agir, este é o momento de construir o futuro onde todos caibam.

Para o LIVRE, este resultado mostra que a convergência de forças progressistas, ecologistas e de esquerda é a melhor forma de, em paralelo, combater a extrema-direita e criar uma alternativa de governação. Num ano de muitas e muito importantes eleições a nível global, o resultado desta noite deve dar-nos esperança e mostrar o caminho: onde uns querem dividir, saibamos unir; onde querem querem avançar com o discurso do ódio, façamos do amor a nossa força.